Indubrasil

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

História: Dócil, rústico e de dupla aptidão, este é o Indubrasil, bovino de orelhas longas originário da região do Triângulo Mineiro que tem seu primeiro registro genealógico datado de 1938. A raça é resultante da união entre o Gir, o Guzerá e o Nelore. Conta-se que esse mestiço possa ter nascido meio que por curiosidade, de experimentos feitos por criadores e estudiosos da época, que desejavam ter, em uma única variedade, o que havia de melhor em gado zebu em uma única raça. Um dos grandes entusiastas, segundo dados da Associação Brasileira dos Criadores de Indubrasil (ABCI), foi o Coronel José Caetano Borges, desempenhando importante papel na formação da raça que teve padrão racial estabelecido pela Sociedade Rural do Triângulo Mineiro no ano anteriormente citado.

O nome Indubrasil foi oficialmente aprovado em 1929. Em algumas regiões, a variedade foi conhecida, por exemplo, como Induberaba, como o próprio Coronel a chamava, e ainda Induaraxá , Indubahia, Induporã, entre outros nomes. Dados da ABCI, apontam que o Indubrasil dominou a pecuária brasileira, entre os anos de 1925 até 1945. Em 1930, a raça representava mais de 15% do total nacional, aumentando para 79,8% em 1940. Em 1946, gado Indubrasil foi exportado para os Estados Unidos, com o objetivo de contribuir no desenvolvimento da raça Brahman, dando surgimento a um gado com fisionomia nitidamente indubrasilada. Em 1980, corresponderia a 3,7% do total registrado do Brasil, com boa parte das matrizes utilizadas em cruzamentos leiteiros.

Atualidade: O Indubrasil está em um momento de grande evolução genética, conforme a diretoria da ABCI. A evolução citada é resultante advém, sobretudo, dos investimentos em pesquisa e programas de melhoramento no Brasil, realizados, especialmente na Universidade de Uberaba (Uniube) e na EMBRAPA, todos com a parceria da entidade de raça e da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). A raça está sendo selecionada para duplo propósito, com excelentes resultados em produção de leite e de carne, estando apta para enfrentar os desafios de produzir proteína animal a baixo custo.

Atualmente a raça tem apresentado crescimento significativos na região sudeste e na centro-oeste, embora o maior mercado de sêmen de Indubrasil esteja no Rio Grande do Sul. Isso indica a existência de excelentes rebanhos no sul e a raça foi aprovada pelos gaúchos.

Cruzamentos: Por ter dupla aptidão, o Indubrasil tem sido cruzado com raças de gado de corte e de leite, tanto com animais de sangue zebu, quanto taurino. Recentemente, foi realizado o registro do primeiro animal Indolando (cruzamento do Indubrasil com gado Holandes) pela ABCZ.

O cruzamento de Indubrasil com Holandês, Jersey ou qualquer outro bovino de leite é extraordinário, em produtividade e desempenho econômico.O Indubrasil tem suas vantagens como a alta produção de leite e a longevidade das vacas, não precisando descartá-las tão cedo. Nas raças de corte, ele tem contribuído por imprimir em seus descendentes qualidades como docilidade e sua excelente conversão alimentar, por isso, vai muito bem nos confinamentos.

Características: A raça se destaca por várias qualidades, como ótimo ganho de peso, habilidade materna, conversão alimentar, docilidade, rusticidade, bom rendimento de carcaça, excelente desempenho nos confinamentos e grande heterose nos cruzamentos.

No Rio Grande do Sul: Embora a raça tenha se difundido pelo estado em anos anteriores, a retomada da realização de registros genealógicos na ABCZ de plantéis gaúchos aconteceu recentemente, com o registro de exemplares do criador Elair Bachi de Paim Filho/RS. Além deste município, há criatórios de Indubrasil também em Muitos Capões, Novo Hamburgo e Capão Bonito do Sul, onde a raça tem apresentado excelente desempenho, sem qualquer problema de adaptação. Vale destacar que o Rio Grande do Sul é o maior estado em venda de sêmen da raça, conforme os dados da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA).

Fonte: http://www.acgz.com.br/secao_racas.php?pagina=6

Fique por dentro das notícias e informações da raça Indubrasil, clique na Revista e boa leitura.

 REVISTA

Secretaria de Agricultura e Prefeitura de Paim Filho apoiaram criador de Indubrasil para a participação na Expointer 2017

Diz o ditado que a união faz a força. O produtor Elair Bachi, criador da raça Indubrasil no município de Paim Filho (RS) pode atestar a veracidade do dito popular. Diante de grandes dificuldades financeiras que ameaçaram a sua presença como expositor na Expointer 2017, realizada de 26 de agosto a 03 de setembro em Esteio (RS), Elair encontrou no apoio da Secretaria de Agricultura e da Prefeitura de Paim Filho a salvação para que pela 7ª vez consecutiva pudesse estar presente com seus exemplares na maior exposição agropecuária da América Latina. Embora o Indubrasil Elair Bachi conte com a ajuda de algumas marcas conhecidas do agronegócio, o apoio financeiro vindo da secretaria de agricultura por meio do secretário Gleisson Bessegato e da prefeitura através do prefeito Ediomar Brezolin, para a viabilização do frete dos animais foi determinante. “Só tenho a agradecer pelo que eles fizeram por nosso projeto. Além de estarem presente em nosso evento prévio à Expointer em nossa sede, nos proporcionaram um substancial apoio financeiro e institucional que viabilizaram nossa participação no evento” descreve Elair. Segundo o criador, tanto o prefeito quanto o secretário inclusive visitaram o corredor do Indubrasil onde os animais estavam expostos no pavilhão de bovinos de corte do parque de exposições Assis Brasil (foto).

O secretário da agricultura, Gleisson Bessegato, afirma que o trabalho desenvolvido por Elair è um orgulho para o município. “Para nós foi muito importante a participação dele em Esteio e nas demais feiras que ele participará” revelou. “O apoio do secretário da agricultura, secretário de obras e do prefeito foi muito além da Expointer. Tivemos a felicidade contar com a assistência deles durante o ano na propriedade, o que demonstra que eles estão atentos à grandeza do nosso projeto e da relevância da Expointer como vitrine internacional do agronegócio” explica Elair, que durante a exposição chegou a receber uma comitiva mexicana de criadores interessados na genética do Indubrasil produzido por aqui. “Foi uma contribuição e uma parceria importantíssima, pois foi a melhor Expointer que participei até hoje em todos os sentidos” enfatiza o criador, que comemora a comercialização de animais Indubrasil para três novos criadores.

Elair Bachi começou a participar da Expointer em 2011, quando trouxe a raça Indubrasil de volta à exposição após 20 anos de ausência. Apaixonado pela raça, o criador também foi o responsável pelo restabelecimento do registro genealógico da raça no Rio Grande do Sul e desenvolve sua seleção juntamente com sua família nas Fazendas Fiorindo e Elair no município de Paim Filho. Atualmente ele também integra a diretoria da Associação Brasileira de Criadores de Indubrasil (ABCI) que tem sede em Uberaba (MG). Na Expointer 2017 a seleção de Elair Bachi conquistou o reservado de grande campeonato entre os machos, com o touro “Caio da Natureza”, disputando com outros quatro expositores da raça.

A Associação dos Criadores Gaúchos de Zebu (ACGZ) agradece à Secretaria de Agricultura, Secretaria de Obras e a Prefeitura Municipal de Paim Filho por todo suporte e apoio concedido ao criador Elair Bachi na viabilização de sua participação na Expointer.

 

 

Translator

Widget Instagram

Receba nossa newslleter

Receba nosso conteúdo gratuitamente.

Redes Sociais

Nosso WhatsApp

Tropicalzebu.com.br &

Giristas do Brasil no WhatsApp

Whatssap
(62)9-8100.7914