Ampliar foto Preços médios da soja crescem 4,4% no PROs preços da soja e de seus derivados estão enfraquecidos no mercado brasileiro, reflexo das desvalorizações do dólar frente ao Real e da cautela de compradores quanto a novas aquisições – por conta de expectativas de estoques finais elevados em dezembro de 2017 e de uma maior área semeada na safra 2017/2018.

Na última sexta-feira, 21, o dólar fechou a 3,138 BRL, baixa de 1,4% em sete dias. Mesmo assim, as médias dos Indicadores Paraná e Paranaguá este mês são as maiores desde fevereiro e janeiro, respectivamente, em termos reais (IGP-DI junho/17).

Conforme colaboradores do Cepea, as altas do frete rodoviário, devido à maior concorrência com o transporte de milho, limitaram o recuo da soja nos últimos dias. Comparando-se a média parcial de julho (até o dia 21) com a do mês anterior, o Indicador Cepea/Esalq Paraná subiu significativos 4,4% e o Esalq/BM&FBovespa Paranaguá, 4,9%.

Fonte: Cepea